domingo, 10 de julho de 2011

CULINÁRIA: Doces indianos típicos (1)

Acho que posso me considerar um gourmet. Amo cozinhar e invisto significante tempo e dinheiro buscando novos sabores, pesquisando ingredientes, adquirindo ferramentas, acessórios e temperos apropriados para me divertir na cozinha, tomando sempre o cuidado para harmonizar os ingredientes de acordo com seu sabor, acidez, textura, etc, etc. 


Confesso, entretanto, que doces não são o meu forte. Calminha aí os que me conhecem bem, deixa eu explicar: Não são o meu forte, pelo menos na arte de fazê-los, mas gosto bastante de doces bem feitos, sem, portanto, pesquisar muito sobre eles.


A primeira coisa que descobri aqui na Índia sobre doces, foi que não existem aqueles bolos e tortas doces maravilhosas que costumava comer em Londrina no Mr. Cuca, no Hashimitsu ou mesmo o famoso Bolo da Vilma. Algumas "bakeries" por aqui até exibem lindos bolos de chocolate, confeitos do tipo que conhecemos no Brasil, com tipos diferentes de cremes e castanhas, mas nada que seja realmente gostoso. Nada que encante.


Um "parenteses" aqui para as sobremesas de determinados restaurantes. Algumas são realmente boas, como o Crème Brulee do bistrô SO. Food and Drink (www.NotJustSo.com) no bairro de Jubilee Hills, mas este é um capítulo a parte que ainda vou explorar em outra oportunidade.


Mas quero mesmo abordar aqui os doces finos típicos indianos. Mas antes é preciso falar de uma característica peculiar da culinária Indiana. O uso insistente de quase os mesmos especiarias em diferentes pratos e receitas, acabam por deixar muitos deles com um sabor muito parecido, sem contar com o fato de que a enorme quantidade de pimenta usada aqui no sul da Índia acaba por contribuir para a percepção de sabores parecidos. É frequente a presença do coentro fresco, grão, cominho, cardamomo branco e negro, além do açafrão em pó ou raiz e muuuita pimenta, na grande maioria dos pratos. O cardamomo, branco, negro e verde, tem um sabor e cheiro bastante acentuado, sendo responsável, muitas vezes, pela caracterização do tempero dos pratos. O mesmo acontece como macis, que é a flor que envolve a noz moscada.


Isto posto, constatei que a prática é válida também para os doces. Além de tudo, dos três doces finos que experimentei (exibidos nas fotos), dois deles apresentam a presença do cardamomo, tempero que até então tinha experimentado apenas em pratos salgados e chás.  


Kaju Dry Fruits Burfi da Dadu's
O primeiro deles é o Kaju Burfi com Frutas Secas. A presença do cardamomo é logo percebida, e pude sentir depois o sabor da massa de castanha de caju moída, pistache e frutas secas. Ele é levemente picante também. Para o meu paladar, o cardamomo dá ao doce um tom exótico, porém enjoativo, mas interessante para ser explorado.


Anjeer King
. . . 


O segundo que provei é o Anjeer King, um doce que tem um visual parecido com um sushi, feito em camadas na forma cilíndrica e depois cortado em fatias. A primeira camada, vermelha, é de morango e tem ajuda na harmonização com seu sabor mais ácido, a segunda camada, de cor verde, me pareceu ser uma massa de pistache, e a central de castanha e açafrão, com pedaços de pistache. Gostei mais do Anjeer do que do Kaju Burfi (o primeiro). O açafrão também dá um sabor diferente, entretanto bem mais suave do que o cardamomo.

. . . 


Doda Burfi
O terceiro, e último provado hoje, é o Doda Burfi, um doce com coco queimado, amêndoas. Quando me falaram que era de côco e amêndoas, logo imaginei o sabor, pois parece algo próximo ao paladar brasileiro, porém ao experimentá-lo, o que vem primeiro é novamente o cardamomo. 

Confesso que é diferente e gostoso, mas ainda acho que a presença do cardamomo deixa o doce enjoativo. É provável que o meu paladar, formado com a ausência de cardamomo, acaba por prejudicar uma avaliação mais neutra, mas como o objetivo é mesmo o de informar os não indianos e provavelmente o não asiáticos de modo geral, acho que acaba sendo válido.

Bom....até a próxima com mais doces indianos.



4 comentários:

Fernanda disse...

Prefiro um bom brigadeiro!!!

Um momento...por favor!!! disse...

Eu e minha turma de Nutrição, estamos gratas pelas informações, estamos fazendo trabalhos sobre a culinária Indiana, mais precisamente sobre a Religião Hinduísmo. Vc ainda está por aí?

CarlosTrindade / eQuestion.co disse...

Não estou mais na India, estou por uns tempos em Buenos Aires. Muito da comiga Indiana está ligada ao Hinduísmo. Algumas fontes interessantes: 1) http://www.netplaces.com/hinduism/rituals-and-practices-hindu-marriage-funerals-food-and-vegetarianism/food-in-hinduism.htm 2) http://www.faithandfood.com/Hinduism.php 3) http://www.hinduwebsite.com/hinduism/concepts/annam.asp
pequisa por "hinduism and food". Boa Sorte !

Adolfo mayer disse...

Estou procurando a receita de um doce/bolo fino indiano que é servido em um restaurante considerado o melhor da cozinha indiana de Lisboa(e por acaso tambem o mais luxuoso).A característica dele é que é parecido com o bolo de rolo aqui de Recife, mas uma das diferenças é que as camadas de massa são tão finas que não consigo vislumbrar como conseguem!Não preciso dizer que o sabor inigualável nos leva a .....